DITADOS POPULARES:..

•26/02/2015 • Deixe um comentário

BOM DIA, TERRA BRASILIS!

DITADOS POPULARES:

“Deu um tiro no próprio pé”. Pois é…
“Nada melhor que um dia atrás do outro e uma noite no meio”.
“Quem cutuca o cão com vara curta se queima…”
“Quem tem telhado de vidro não atira pedras na vizinha…”

“Se jogar merda no ventilador todos se melam”

Estou achando ótima essa guerra aos corruptos, principalmente porque novos elementos vão sendo acrescentados, de várias tribos, com verdadeiras batalhas épicas! Pena que quando chegarem no início da história, em Pedro Alvares Cabral, já estarei velhinho; ou passarinho.

Na imagem: Bruno Steinbach. “Brasília em Chamas”. 
Painel em acrílica/tela, medindo 150 x 250 cm. 13 de outubro de 2014. Parahyba, Brasil.
 Encomenda de Inaldo Leitão. Brasília – DF. 
Veja o andamento da obra
 
Que a honradez e a valentia do nosso povo, do brasileiro comum, trabalhador e desbravador – aqui representado na belíssima escultura “Os Guerreiros”, mais conhecida como Os Candangos, de Bruno Giorgi – consigam reconstruir essa Nação, que, mesmo estando em chamas, conta com a esperança da Phoenix e das Asas Brancas, apoiada pelo braço justo e forte da Themis.
Anúncios

UM BEIJO EM NATAL

•09/02/2015 • 1 Comentário
 ***
Recém chegado, posto à vontade pela hospitalidade dos anfitriões.
*
Natal é uma das cidades brasileiras que moram no meu coração. Alé de linda, abriga muitos amigos queridos meus.m
Fui lá sábado passado entregar uma pintura encomendada em 2013, por minha amiga Fátima Dantas – que também está fazendo uma parceria comigo para realizarmos uma exposição, com paisagens do Rio Grande do Norte.
Depois, gozando da hospitalidade da amiga em sua linda mansão, curti os encantos de Ponta Negra e Pirangi. O passeio no lombo dos dromedários lá nas dunas de Genipabú ficou pra próxima (apesar do movimento na AVAAZ contra a “exploração” dos animais, sob a alegação de que estão expostos ao clima quente de Natal – entre outros exageros. Que eu saiba, no Saara é bem mais quente e os beduínos não “alisam”…).
Só me liberaram para regressar ontem.
Bruno Steinbach. “Beijo, opus II”: Acrílica/tela, 80 x 100 cm. Fevereiro de 2013, Parahyba, Brasil.  Coleção: Fátima Dantas, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. 
 * 
A pintura no seu novo lar.
*
Praia de Ponta Negra, com a visão do “Morro do Careca”.
*

ARIANO SUASSUNA: CAVALGANDO PELO ESPETÁCULO DA VIDA!

•26/07/2014 • Deixe um comentário

A ENCOMENDA: O PRIMEIRO ENCONTRO

O meu amigo Peterson Martins escreveu o livro “Os Sertões Infinitos de Rosa e Suassuna” (sobre os pontos de convergência estética entre Ariano e Guimarães Rosa, tema da sua tese de doutorado).

Em junho de 2012 visitou-me no atelier, acompanhado da sua encantadora esposa Tatiana Correia, quando me encomendou a pintura do painel cuja imagem ilustraria a capa do seu livro.

Ao sabor do cafezinho feito na hora, coado em pano, a conversa fluiu agradável e interessante. Muito bom! Honrado por ter sido o escolhido para a tarefa e encantado com o casal, aceitei de pronto a empreitada, embora temeroso de não corresponder às expectativas dos amigos.

MÃOS A OBRA!

 Entre várias consultas às obras de Ariano, Cervantes e Guimarães Rosa e sempre escutando  atentamente as ideias de Peterson Martins sobre a sua “estética hiper-regional na literatura brasileira” (constantemente me visitava e me ligava, mas sempre gentil e paciente), meti o pincel pra cima… e pra baixo; e pra tudo que é lado, fugindo das minhas pobres ideias preconcebidas e me libertando para navegar no universo fantástico desses grandes homens.

Entre suor, tintas e vinhos, o sonho foi transformando-se em realidade; embora de um realismo fantástico, espetacular, como não poderia deixar de ser. Afinal, nascemos para sermos espetaculares!

Cansado, após dias de árduo trabalho, fiquei matutando, qual “João Grilo” preguiçoso, uma maneira mais fácil de resolver um probleminha técnico… como colocar uma multidão seguindo os três cavaleiros em seus cavalos de pau, o povo seguindo a “Santíssima Trindade”?
Observado pelo olhar espantado de Quixote e a severa expressão de Ariano, senti que eles queriam tanto quanto eu ver a obra pronta e bem feita.

 

Então decretei feriado, vesti a minha roupa de domingo – apesar de ser segunda-feira, e fui beber umas cervejas com frango assado na brasa, lá no quintal da minha amiga
Cecília, onde há uma mesa exclusiva para mim, debaixo de uma aroeira novinha ainda mas que já ouviu e viu muita coisa interessante sob a sua agradável e convidativa copa.

Nada como bater papo com gente simples e desinteressada para deixar a alma leve. Sempre frequento lugares onde gostem de mim, não apenas me aturem pelo que vou gastar.

No dia seguinte, uma grande caminhada pela praia do Cabo Branco, com direito a um bom banho de mar e ao “melhor coco do mundo”, no quiosque dos meus amigos Francisco e Maria…

Agora sim: Pronto para acabar a encomenda!

E já com a ideia pronta na cabeça, concluí a pintura. Assinada e datada!
“Não sei, só sei que foi assim!”

Bruno Steinbach.
“Sagarana na Pedra do Reino de Ariano Suassuna e Guimarães Rosa”.
Pintura em óleo/tela, 80 x 163 cm. Dez 2012. João Pessoa, Paraíba, Brasil.
Coleção: Peterson Martins. João Pessoa, Paraíba, Brasil.

E A PINTURA VIROU CAPA DE LIVRO…

A capa do livro de Peterson Martins: “Os Sertões Infinitos de Rosa e Suassuna”

Está pronto o livro do amigo Peterson Martins, sobre a presença do hiper-regional nas obras de Ariano Suassuna e Guimarães Rosa. À venda nas melhores livrarias do Brasil.
Eu tive o prazer e a honra de pintar para ele o painel cuja foto ilustra a capa do livro. Ele, generoso, fez questão de incluir minha foto com a biografia na “orelha” do livro, que além do trabalho acadêmico, mostra uma interessante entrevista com o escritor Ariano Suassuna.

E A CAPA VIROU LIVRO!

O convite para o lançamento

Peterson Martins e Tatiana Correia durante o prestigiado lançamento do livro, no “SEBO CULTURAL”, em João Pessoa – PB (26/07/2013).

SOBRE O LIVRO:

“A operação de Peterson Martins consiste em formalizar a tradução respectiva dos dois escritores em pauta para construir uma metateoria, um empreendimento da sua lavra. Tal é um dos traços de inovação do pesquisador: ele começa por investir discursivamente o espaço do Sertão (Homem e Natureza) dotando-o de um discurso análogo ao texto social da dita “maioria silenciosa”, desde o dia que descobriu uma tradição tida por genuína no engenho dos compadres Ariano e Guimarães. Dessas duas matrizes constitutivas do seu material discursivo do Sertão, ele leva à luz um Sertão que Fala com eles e pela mediação deles com ele.” (Prof. PhD. Sébastien Joachim – premiado pelo Governo Francês, em 2002, com a Chevalier De l´Ordre Dês Palmes Académiques)

COM A CULTURA NA CABEÇA…

Pra fazer o serviço completo, ajudei a carregar as caixas com os livros, antes da cerimônia de lançamento. Não deixo amigo no meio do caminho.

UMA PINTURA PARA ARIANO SUASSUNA

Um grande encontro de grandes homens:Ariano Suassuna e Peterson Martins!

Depois que escreveu o livro “Os Sertões Infinitos de Rosa e Suassuna” (sobre os pontos de convergência estética entre Ariano e Guimarães Rosa, tema da sua tese de doutorado) Peterson Martins foi visitar Ariano em sua casa para presentear o colega com uma reprodução em tecido – Giclée – da pintura que tive a honra de fazer para a capa do livro
Recado que recebi de Peterson:
”Bruno Steinbach Silva, Ariano Suassuna disse que foi um dos presentes mais honrosos que recebeu. Ficou maravilhado com sua obra! Tá vendo, meu amigo, eu te falei. Ele chamou “brincando” a composição de “Santíssima Trindade“.

Maravilha!

Ariano Vilar Suassuna:
Cavalgando no tempo para a sua eterna morada na Pedra do Reino.
* 6 de junho de 1927, João Pessoa, Paraíba, Brasil.
+ 23 de julho de 2014 (87 anos), Recife, Pernambuco, Brasil.
Vai o bravo Homem…
Ficam a obra e a história na nossa memória.
Afinal a imortalidade é manter-se na memória dos outros.
E este Homem certamente existirá para sempre nas nossas lembranças.
Lembranças eternamente fincadas na sua Pedra do Reino.
Bravo! Avante, cavaleiro do espetáculo!
#arianosuassuna

 

COPA 2014

•03/06/2014 • 2 Comentários

Copa 2014

Eu sou brasileiro e amo o meu país.

Torço para que a corrupção seja extinta, torço para que os serviços públicos funcionem com a devida correção e eficiência. Torço por um país melhor e com oportunidades iguais para todos.

Mas torço também pela seleção brasileira, pois não sou espírito de porco para atirar pedras num momento tão lindo e importante como esse; sei que o esporte e a arte são que unem os povos, ao contrário da religião – que só os separa.

Nós, a Nação brasileira, temos nossa própria maneira de ser e de resolver as coisas. Sei que daremos um jeito de fazer uma bela festa quando mostraremos para o mundo a beleza do nosso povo, apesar de todas as mazelas.

Viva o povo brasileiro!

Imagem

“PARAHYBAVISTA (SANHAUÁ, PORTO DO CAPIM e VARADOURO), opus I”.

•20/12/2013 • Deixe um comentário

Encomenda do Tribunal de Justiça da Paraíba.

DATADA E ASSINADA, JÁ EM SUA NOVA CASA:
O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA!

O artista adia ao máximo a hora da despedida da sua cria. 
Ele sabe que doravante é ao mundo a quem pertencerá a sua querida debutante…
 
 
Bruno Steinbach. “PARAHYBAVISTA (SANHAUÁ, PORTO DO CAPIM e VARADOURO), opus I”. 
Painel em acrílica/tela, 120 x 194 cm. Parahyba, dezembro de 2013.
Acervo: Tribunal de Justiça da Paraíba. João Pessoa, Paraíba, Brasil.
Obra patrocínio PARAHYBAVISTA.
Em primeiro plano, os casebres do porto do capim. Depois, o casario antigo do varadouro. No alto, a igreja de São Frei Pedro Gonçalves. Mais à direita, ao fundo, a cidade alta e a Igreja de São Francisco.
Encomenda da amiga Fátima Bezerra para o Salão Nobre do Tribunal Pleno, anexo ao edifício do Tribunal de Justiça da Paraíba.
“Embora secularmente a culta mente tente,
é impossível ocultar da Luz a face dessa pobre gente;
um dia seu nobre silêncio, gritante ao sol poente, 
certamente despertará bravamente a nossa civilização dormente.”
(Bruno Steinbach)
“Mais uma obra saindo do forno. Parabéns, Bruno Steinbach Silva, por essa mágica hiper-real que você extrai dos elementos – as águas e as cores parecem jorrar da junção paradoxal. Nessa releitura em que as casas humildes parecem beber o Sanhauá – a justiça divina do artista – são as mais iluminadas e de cores mais vivas. Assim como Polibio Alves, você extrai a beleza e o lirismo dos marginalizados, levando-nos ao êxtase sinestésico apesar da exclusão social dos desfavorecidos, metonimicamente, representados por suas casas.”(Peterson Martins, Professor UEPB – Campus V. Doutorado em Estudos da Linguagem)

 
Meus agradecimentos pelo apoio a meu irmão Eduardo Machado e a Yara Mariz Maia, sem o qual não haveria essa pintura. Agradeço também a João Maciel, da Secretaria das Finanças, pelo seu empenho, mesmo que convalescente e à distância, se comunicando com colegas e me orientando para que eu conseguisse liberar a papelada fiscal em tempo, antes do recesso do Judiciário. Meu carinho e gratidão aos funcionários do TJ e a Valquíria Uchôa e Fátima Bezerra, respectivamente gerente de apoio operacional e Presidenta do Tribunal de Justiça da Paraíba.
 
Veja o álbum e acompanhe o andamento da obra:
 
PARAHYBAVISTA: A ROMARIA CONTINUA…
Meus agradecimentos à Casa Jorge Molduras, nosso parceiro PARAHYBAVISTA.
A equipe que transforma a ideia em atitude.
 
*A capital da Paraíba teve vários nomes antes da atual denominação. Primeiro foi chamada de Nossa Senhora das Neves, em 05 de agosto de 1585, em homenagem ao Santo do dia em que foi fundada. Depois foi chamada de Filipéia de Nossa Senhora das Neves, em 29 de outubro de 1585, em atenção ao rei da Espanha D. Felipe II, quando Portugal passou ao domínio Espanhol. Em seguida recebeu o nome de Frederikstadt (Frederica), em 26 de dezembro de 1634, por ocasião da sua conquista pelos holandeses, em homenagem a Sua Alteza, o Príncipe Orange, Frederico Henrique. Novamente mudou de nome, desta vez passando a chamar-se Parahyba, a 01 de fevereiro de 1654, com o retorno ao domínio português, recebendo a mesma denominação que teve a capitania, depois a província e por último o Estado. Em 04 de setembro de 1930, finalmente recebeu o nome que tem hoje…

 

Conhecida como a cidade onde o sol nasce primeiro, devido ao ponto mais oriental das Américas se localizar aqui, nossa velha e charmosa Parahyba se esparrama verde e lindamente entre a belíssima praia do Cabo Branco e o crepuscular rio Sanhauá, oferecendo aos habitantes uma verdadeira viagem pelo presente e pelo passado.

 

Esta é uma vista parcial de quem chega pelo rio Sanhauá, vendo-se em primeiro plano o “Porto do Capim” (*), onde tudo começou, seguido do Varadouro, com o centro histórico e a igreja de São Frei Pedro Gonçalves – onde havia uma cidadela, seguidos do casario corcoveando pelas ladeiras em busca da cidade alta, ao fundo.

 

 
Conheça as nossas camisetas promocionais, encomende a sua e seja mais um AMIGO DO ARTISTA, a forma mais econômica de patrocinar os nossos projetos:
 
Artist Sites:
mailto:brunosteinbachsilva@gmail.com 
 
* “O Porto do Varadouro, popularmente conhecido como Porto do Capim, denominação que se acredita que surgiu devido à quantidade de capim que ali desembarcava para alimentar os animais que serviam de transporte naquela época, era o porto principal da cidade de João Pessoa quando o Porto de Cabedelo ainda não existia.

 

Em 1920, o Presidente Epitácio Pessoa (1919-1922) mandou fazer um Porto Internacional na bacia do Sanhauá em frente ao porto original. Obra que nunca se concretizou, houve desvio de recursos e falta de estudos para sua viabilidade. Hoje ainda, existem vestígios de concreto armado fincadas as margens do Sanhauá. A partir de 1935, com a inauguração do Porto de Cabedelo, e a efetivação do transporte ferroviário de João Pessoa para Cabedelo, o porto da cidade foi sendo gradualmente desativado, gerando a decadência da área sendo com o passar dos anos ocupado por famílias carentes. Hoje o local vive o abandono, pois faltam saneamento e condições básicas de vida. O berço da cidade está em vias de ser restaurado pelo projeto da Comissão do Centro Histórico de João Pessoa.”

 

Fonte:

 

PARAHYBAVISTA ADIADA PARA 2014

•28/10/2013 • Deixe um comentário

ATENÇÃO!
PARAHYBAVISTA SÓ SERÁ VISTA EM 2014.

 Imagem
 
A mostra havia sido selecionada pelo projeto EXPOSESC e marcada para dezembro de 2013 na galeria de arte do Sesc Cabo Branco, João Pessoa, Paraíba, Brasil.
Porém, a pedido de alguns novos patrocinadores, com a anuência dos demais, adiaremos a exposição para 2014. Um dos motivos, além de algumas importantes obras ainda estarem inacabadas, é o cronograma do catálogo a ser impresso, que não permitiria a publicação das novas imagens das logomarcas e das novas obras ainda em andamento – adquiridas antecipadamente pelos novos patrocinadores. Isso não seria correto, afinal, tenho um compromisso maior com essas pessoas. Mea culpa, mea maxima culpa”.
Agora, só resta esperar a decisão do departamento de artes plásticas do SESC/PB sobre a possibilidade de agendamento em nova data, através de nova inscrição no projeto EXPOSESC 2014. Ainda bem que há a alternativa de suplência, o que possibilita que a instituição mantenha o seu calendário, sem prejuízo para o público e para felicidade do(a) artista suplente (rss).
Com isso ganharemos todos, pois até lá muita tinta ainda vai rolar por baixo e por cima da tela…
Veja a página do evento e participe:
Visite o site do projeto e fique por dentro:

O ENCONTRO SENSUAL

•10/10/2013 • Deixe um comentário

NOVA CAMISETA SAINDO DO FORNO!

CAMISETAS ARTEAMBULANTE / COM ARTE NO PEITO

“O Encontro Sensual”.. 
REFERÊNCIA: CA019
R$ 70,00
TAMANHOS: P M G GG e criança (padrão e “baby look”).
Camisetas em FIO 30, 100% algodão.
Estampa A3, impressão térmica (transfer).
 
Veja mais estampas clicando AQUI!
 
PARA COMPRAR
PATROCÍNIO AMIGO DO ARTISTA: 
A forma econômica de apoiar os nossos projetos.
 
Copie o código da legenda e encaminhe uma mensagem com seu nome e endereço completos e um telefone de contato para o nosso e-mail:
brunosteinbachsilva@gmail.com
ou através de mensagem “in box”:
brunosteinbachsilva@facebook.com
 
Aí é só aguardar a nossa ligação e vir pegar a encomenda no atelier, com aquele cafezinho (ou chá) feito na hora!
Simples, Fácil e Seguro!
 
Por enquanto estamos atendendo apenas na cidade de João Pessoa-PB.
 
 
CONTATO:
brunosteinbachsilva@gmail.com
brunosteinbachsilva@facebook.com
Telefone: (83) 86609282 OI / (83) 99518663 TIM
 
%d blogueiros gostam disto: